ANTÓNIO CABRITA

António Cabrita (1982) natural do Barreiro, licenciado pela Escola Superior de Dança (2008), formado pela Escola de Dança o Conservatório Nacional (2000), estudou dança no Joffrey Ballet School em Nova Iorque (2001), tem o curso de cinema da New York Film Academy (2001), e o curso de Criatividade Publicitária da Restart em Lisboa (2004). Ainda em Nova Iorque trabalha como intérprete/performer e realiza a sua primeira curta-metragem “Maçã". De volta a Portugal desenvolve paralelamente o seu trabalho nas áreas da dança, cinema, fotografia, publicidade, música e produção. Expõe como fotógrafo, realiza curtas-metragens para vários projectos promocionais e criativos e compõe peças musicais para dança e cinema. Participa com os seus filmes em várias mostras e concursos. Em 2003 cria em Lisboa o espaço cultural alternativo Espaço M, com o intuito de aproximar as artes do público de forma interactiva. Entre 2003 e 2005 dirige dois projectos independentes, Solos 1=1+3+12+132, e ÉHORA. Em 2005 é convidado pelo escritor Possidónio Cachapa a criar o desenho de luz para uma peça de sua autoria. Em Abril de 2006 é convidado a participar no projecto Colina em Newcastle a convite do coreografo Rui Horta.
Trabalhou nos últimos anos com Rui Horta, Né Barros, Romulos Neagu, Félix Lozano, entre outros. Como actor tem trabalhado em teatro e cinema. Interpretou o papel de protagonista numa curta-metragem intitulada “Dido e Eneias" de Filipe Martins, trabalhou numa longa metragem intitulada “Pele" de Fernando Vendrell, e numa peça de teatro com a companhia argentina Escena Subterrânea. Com o solo Volátil foi convidado a participar no primeiro festival de solos em 2006, no teatro MalaPosta. Como coreógrafo com a peça “Éhora" foi convidado a participar no Festival Internacional Rèperages de 2007 em Lille, França. Em Março de 2007 foi convidado a participar como interprete numa performance a convite do Imperial College de Londres.
Paralelamente encontra-se a colaborar em projectos transdisciplinares tecnológicos, tais como EDGE. Colabora também com o artista visual Tiago Dionísio , como consultor artístico e criativo, assim como com bailarina/intérprete Eliana Campos. Em 2007 participou como artista convidado na residência internacional Rèperages no Porto. É também colaborador pontual do projecto Tedance. Em 2008 pelo coreografo Paulo Ribeiro, foi convidado a participar no desenvolvimento de uma peça com jovens dos 12 aos 18, como criador/intérprete, intitulada “projecto 3008",
Trabalhou em vários projectos e companhias entre elas, Escena Subteranea, Teatro em Branco, Lua Cheia Teatro, projecto Compota, Companhia Instável Balleteatro, companhia Paulo Ribeiro entre outros.
Realizou em Julho de 2007 o filme “IIB", que tem sido integrado em vários festivais de vídeo-dança em Portugal.
Neste momento encontra-se a trabalhar como intérprete no projecto “Private Spaces" na Alemanha com a companhia “Resistdance" com a coreógrafa Silke Z com a qual ganhou o prémio de melhor peça de Colónia 2008, no projecto Vis a Vis de Félix Lozano, , assim como a desenvolver os seus projectos. Foi convidado como videasta para integrar a próxima edição da publicação Volte Face.
Rodou uma curta metragem como actor protagonista na Alemanha, em Junho de 2008, e Irá participar como convidado numa residência no Festival Temps D’image em Janeiro 2009 na Tanzhaus, Dusseldorf.

(in english soon)